Para conhecer a cultura indígena, saber como é a rotina de uma tribo e passar um dia com os índios, os alunos do 3º ano saíram da escola, no dia 27 de abril, com destino ao Sítio Toca da Raposa, em Juquitiba.

Uma vez por ano – sempre no mês de abril, quando se comemora o Dia do Índio – o sítio recebe dezenas de habitantes da tribo dos Kuikurus, uma das 14 etnias que vivem no Parque Indígena do Xingu. Esta parceria acontece há mais de 10 anos e favorece o intercâmbio com estudantes que podem aprender in loco, sobre esta diferente e importante cultura do nosso país.

Esta é uma oportunidade inesquecível para a turma que desde o início do ano faz pesquisas sobre os primeiros habitantes do Brasil. Na Toca da Raposa, os alunos conheceram o cacique da tribo, o pajé e o importante papel que desempenha na aldeia, além de ver o artesanato, as sementes e plantas que se transformam em tintas para a pintura corporal.

Experimentaram a culinária, assistiram e participaram das danças e lutas, além de aprender como utilizar o arco e a flecha.

Todos queriam saber sobre os hábitos, costumes e tradições indígenas e estavam bem preparados, afinal, antes da viagem para encontrar os índios, os alunos tiveram uma palestra com a professora Glaucia Machado, que certa vez foi até a Amazônia realizar um trabalho e contou muitas histórias para os alunos. O aluno Kenzo, do 3ºA, gostou de saber da experiência da professora e principalmente dos instrumentos musicais que ela trouxe de lá. Clique aqui e veja as fotos deste encontro no teatro do Friburgo.

Antes de voltar para São Paulo, os alunos foram visitar a loja de artesanatos indígenas montada no sítio. Cada um pode comprar uma lembrança para trazer deste dia tão especial.

Clique aqui e veja as fotos e leia abaixo alguns comentários feitos pelos alunos:

- Laís – ”Achei muito legal ver como eles fazem as tintas para pintar o corpo. Também gostei muito de dançar com eles”.

- Marina – “As mulheres dançam como se estivessem segurando um bebê. O pajé cura os índios da tribo usando só ervas e ele recebe um colar de caramujo como agradecimento”.

- Theo – “A oca do pajé é feita de palha e é amarrada com um tipo de corda. Conhecemos uma arma que se chama zarabatana e também dançamos com os índios.”

- Kenzo – “Gostei bastante de ver o arco e flecha e aprender como funciona. Foi muito legal dançar com eles e ver como fazem a comida”.

About these ads