Friburgo e Gotas de FlorA história se repete. Mas dessa vez, o objetivo é fazer o final feliz. Inspirados pela leitura do clássico Capitães da Areia, de Jorge Amado, 42 alunos de 8º ano do Friburgo foram à ONG Gotas de Flor com Amor na quarta-feira, 4 de junho de 2008, para participar de uma manhã de atividades com as crianças atendidas pela instituição e levar doações arrecadadas na escola e junto aos pais.

Ali, encontraram uma realidade muito próxima daquela narrada na obra, que mostra o cotidiano de aventuras e luta pela sobrevivência de menores abandonados, os verdadeiros “capitães da areia” nas ruas da Salvador dos anos 30. A Gotas de Flor com Amor atende todos os meses cerca de 500 crianças vindas de famílias desestruturadas e que vivem em situação de risco.

Professora Paula Trindade“Os alunos tiveram contato com o livro nos projetos de leitura que desenvolvemos e ficaram sensibilizados. Por isso, decidiram passar em sala de aula, mandar cartas e fazer uma campanha para arrecadar doações”, explica a professora de Português, Paula Trindade, coordenadora do trabalho. “Eles escolheram a Gotas por se tratar de uma instituição com a qual trabalhamos há anos com outros projetos sociais e devido às reais necessidades daquelas crianças”, completa Iracy Garcia Rossi, Diretora de Assuntos Comunitários do Friburgo. Além delas, monitoraram o grupo o professor Bruno Stefani e a bibliotecária Daniela Momozaki.

No ônibus que os conduziu à instituição, os alunos do Friburgo tinham um só objetivo em mente: dar uma chance às crianças, para que o destino delas não seja o mesmo de Volta Seca, Pedro Bala e companhia, personagens de Jorge Amado. Por isso, quando chegaram lá, mais que doar materiais de higiene pessoal, alimentos, produtos de limpeza e livros, deixaram amor e carinho.

Integração Frfiburgo e Gotas de AmorIsso ficou bem nítido, do lanche da manhã às brincadeiras, jogos e leituras feitas pelo pessoal do Friburgo e da Gotas. “Esse tipo de atividade é muito importante. Todos aprendem o que significa respeito e conhecem diferentes realidades”, elogia Camila Campos Tinoco, Coordenadora Pedagógica da ONG.

Além disso, os próprios alunos ressaltaram outra conquista importante com esse trabalho: a união e a integração. “Além de aprender e ajudar, fizemos também novos amigos”, diz a estudante Beatriz Spalding, 13 anos. Uma lição que não será esquecida por eles, pelas crianças da Gotas, que se sentiram valorizadas e perceberam que existe gente que se importa com elas e que certamente ficará como um grande exemplo para os colegas e, por que não, para os adultos.

Clique aqui e veja outras fotos.

Por iniciativa dos próprios alunos, foram arrecadados e doados:

– 290 itens de higiene pessoal
– 256 produtos alimentícios
– 37 itens de limpeza
– 260 livros

Anúncios