Pressão, correria, dúvidas e muita ralação. Não tem jeito: em tempos de preparação para encerrar o Ensino Médio e prestar o temido vestibular para o Ensino Superior, a vida do aluno vira de cabeça para baixo. Como uma boa preparação é essencial nesses momentos, o Friburgo promoveu uma atividade diferente no encerramento das aulas do 1º semestre para os alunos do 3º ano do Ensino Médio. Durante a manhã da sexta-feira, 27 de junho, eles assistiram à palestra “Tendências do Vestibular”, ministrada pelo professor Silvio Soares Moreira Freire, do cursinho Atrium.

Durante quase três horas, Silvio esmiuçou alguns dos principais vestibulares do país, deu preciosas dicas aos estudantes, esclareceu dúvidas sobre carreiras e faculdades e explicou a importância de tirar uma boa nota no Enem. “Chegou o momento de deixarmos de ser risonhas e acomodadas hienas para nos tornarmos águias, que, com visão apurada, buscam os melhores lugares. Ficar com medo ou, no outro extremo, paranóico, não adianta. Há dificuldades, mas não é um bicho monstruoso quando você se prepara antes. Na vida, há seleção em todo canto. Até para casar”, explicou ele, quebrando o clima de tensão na sala.

Segundo Silvio, o vestibular mudou e o peso da decoreba diminuiu. Hoje, com questões mais sofisticadas, é preciso investir nos “diferenciais” e não apenas ficar memorizando. “Quem presta Direito na USP é forte em quê? História e Geografia. O que define quem entra são outras disciplinas, como Matemática e Física”, esclareceu ele. Outro ponto que precisa ser valorizado pelos alunos é o Enem. A prova, que antes era apenas uma opção, já se tornou praticamente obrigatória para quem quer cursar uma boa universidade. “Cera de 20% da nota do vestibular vem do Enem. Dá um tiro no pé quem pensa em ir mal para ferrar a escola. Como essa prova ajuda a levantar a nota do vestibular, tem gente que passa porque vai bem nela”.

Com vídeos, gráficos, estatísticas e muitos exemplos, a palestra ajudou vários alunos a tirar dúvidas. Já outros ficaram assustados com a concorrência. “Essas reações são normais. O importante é que estejam conscientes delas e se esforcem para superá-las. São Paulo tem mercado para 200 novos advogados a cada ano. Só a Unip forma 900 novos profissionais anualmente. Não se trata de ser o melhor, mas de conseguir entrar mesmo. Por isso, tão importante quanto saber por onde ir é saber aonde se quer chegar”, finalizou Silvio Freire.

10 mandamentos para se dar bem na hora H

– O peso da redação na maioria das provas é bastante alto. Assim, defina antes em qual gênero você investirá. Se seu forte for dissertação, nem perca tempo lendo as outras propostas.

– Por melhor que o aluno seja, se for lento, terá mais dificuldades. Treine para responder mais rápido aos testes, às questões e para escrever a redação.

– Faça a prova direto à caneta. Nada de usar lápis e depois passar a limpo.

– No vestibular não dá para tirar dúvidas. Acostume-se desde já a não ficar perguntando ao fazer provas na escola. Também procure respeitar o tempo. Bateu o sinal, não tem papo: as provas são recolhidas.

– Cuidado com a letra, pois ela também é critério de seleção. Especialmente, quando é indecifrável.

– Participe de simulados. Eles são ótimos momentos de treinamento e ajudam a entrar no clima.

– Valorize o Enem. A nota nessa prova só será considerada se ajudar a levantar a média. Portanto, prejudicar é que não vai.

– Cuidado com ditados do tipo “quem faz a faculdade é o aluno”. Eles são verdadeiros apenas em parte. Ainda que o esforço pessoal e a busca individual sejam determinantes para o sucesso, o grau de qualidade varia nas faculdades. E na hora de prestar provas como a da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), podem fazer a diferença.

– Não pense apenas nas grandes universidades públicas paulistas. Há outras ótimas faculdades particulares onde vale à pena estudar. Também não despreze universidades de fora de São Paulo. Alguns dos melhores cursos estão nelas.

– Não seja como uma hiena: distraída e risonha. Mas também não se torne paranóico. Viva com qualidade e mantenha sempre o equilíbrio.