Como é do conhecimento da maioria, o Colégio Friburgo possui uma extensa área na Serra do Japi, no município de Cabreúva. Esse espaço, localizado em uma APA – Área de Preservação Ambiental – se constitui em uma extensão preciosa da sala de aula, possibilitando inúmeras articulações com os conteúdos das diversas disciplinas e com os projetos de série.

No dia 06 de maio, os alunos do 8º ano realizaram na Serra do Japi, a atividade de fechamento do Projeto Interdisciplinar Limites e Fronteiras.

Desenvolvendo o trabalho de campo como uma etapa do projeto, foram realizadas atividades que proporcionaram aos alunos a observação e a vivência de todos os conceitos trabalhados em sala de aula pelas disciplinas de Geografia e Educação Física.

Esse processo resultou na transposição dos conceitos aprendidos para várias e diversas esferas da vida cotidiana, qualificando e significando a aprendizagem.

A disciplina de Geografia problematizou o tema a partir de textos e debates. Com isso, os alunos puderam perceber que cada tema (político, social, cultural e econômico) possui sua localização, produzindo diferentes fronteiras e / ou limites. Com o avanço e aprofundamento do debate, constataram que as fronteiras são modificadas de acordos com as dinâmicas e os significados que são dados aos temas. Foram também elaborados slides identificando as fronteiras culturais, econômicas, políticas, dinâmicas e transgressões de fronteiras.

Na Serra, conseguiram observar os diversos tipos de fronteiras, identificando cada uma delas no seu próprio ambiente. Explicações e orientações foram feitas com o objetivo de identificá-las com propriedade.

Em uma segunda etapa, ainda em sala de aula, os alunos foram convidados a criarem jogos com os conceitos de limites e fronteiras. Nesse contexto e paralelamente, as aulas de Educação Física tornaram-se um grande laboratório de experimentação e discussão das questões sobre o tema. Os alunos apresentaram os jogos elaborados pelos grupos, vivenciando os conceitos discutidos previamente nas aulas de Geografia.  Nessa etapa de transposição da teoria para a prática, problemas e conflitos apareceram e estes obrigaram os alunos a uma rediscussão das regras impostas para que o jogo acontecesse dentro do proposto. Alterando-se uma regra, altera-se o ritmo e o nível de dificuldade do jogo, conceito necessário de ser entendido dentro do tema, que depois de vivenciado foi compreendido e absorvido pelos alunos.

Fechando o dia na Serra do Japi, alunos e professores jogaram um dos jogos elaborados pelos alunos. Em clima de descontração, cooperação e saudável competitividade, uma grande integração foi promovida.

Toda e qualquer atividade fora do contexto escolar, mais precisamente fora da escola e da sala de aula, contempla objetivos específicos que não se referem diretamente aos conteúdos acadêmicos, mas que consideramos de fundamental importância na formação de nossos alunos. Autonomia, enfrentamento de situações de superação pessoal, exercer a cooperação, aperfeiçoar o sentido de responsabilidade individual e coletiva e possibilitar a convivência de forma agradável, saudável e respeitosa com colegas e professores também fazem parte desse processo.

Esse foi o 4º ano consecutivo que realizamos esse projeto, que vai se consolidando e se modificando a cada edição. Nesse ano, o projeto se superou na sistematização das aprendizagens através do guia de campo, que auxiliou os alunos nos seus registros. A participação e o envolvimento dos alunos foram surpreendente. Mostraram competência e atitude! Realizaram com empenho, motivação e alegria. Se mostraram companheiros, cooperativos e cuidadosos com os colegas. Foram, durante todo o tempo, responsáveis!

Considerando o espaço do Friburgo na Serra do Japi uma extensão da sala de aula, novas e significativas aprendizagens foram possibilitadas. Parabéns aos alunos pelo compromisso e aos professores Leandro, Bruno e Kiko pela excelente condução desse trabalho.
Cíntia Filpo
Coordenadora do Ensino Fundamental II

Para os interessados segue link do Guia de Campo.

Clique aqui e veja a galeria de fotos .

Leia alguns depoimentos sobre o trabalho:

Thiago F. – 8ºA – “A viagem foi muito boa. Na minha opinião foi a melhor saída que já fizemos. O clima estava muito legal! Fizemos rapel e também participamos do jogo sobre limite e fronteiras que testamos na aula de educação Física. O melhor é que fizemos o jogo no meio da floresta. Também gostei muito do guia de campo que fomos preenchendo durante o passeio.”

Pedro S. – 8º A – “Depois de preencher o guia de campo, fizemos uma grande roda e compartilhamos as anotações com todos os amigos. Esta troca de ideias foi muito legal. Gostei muito do guia de campo, tinham muitas informações e também fizemos desenhos das paisagens que vimos lá de cima.”

Fernanda M. – 8º B – “Conviver fora da escola com os amigos é muito bom. Dentro da trilha tivemos que trabalhar em equipe e a integração dos alunos foi muito legal.”

Julia T. – 8ºB – “Acho que foi uma grande experiência. O trabalho com limites e fronterias é muito interessante porque aprendemos sem estar fechados dentro da sala. Criamos várias atividades em lugares diferentes, interagindo com todos.”

Giovanna R. – 8º B – “Elaboramos um jogo relacionando três matérias: fronteiras com Geografia, regras com Português e a realização do jogo com Educação Física. O enfoque do jogo foi a transgressão de fronteiras e desenvolver em um local como a serra do Japi foi muito diferente.”