Como atividade complementar do Projeto Contradições os alunos saíram para conhecer e vivenciar um dia de atividades no Assentamento do município de Sumaré, interior paulista.

“A experiência vivida no assentamento permitiu uma reflexão mais aprofundada sobre uma contradição existente em nosso país, de um lado, a enorme concentração de terras, do outro, milhares de trabalhadores rurais sem terra. Ao conhecer um assentamento, os alunos puderam observar, debater e questionar a reforma agrária no Brasil, além de outros temas relacionados”, explicou o professor Leandro Duarte, um dos responsáveis pelo projeto.

Para a coordenadora Cintia Filpo o projeto é ousado, visto a complexidade dos temas estudados e questões envolvidas. “Nesse sentido, o que fica para mim de mais forte e significativo: dar subsídios para a autonomia de pensamento, por meio das manifestações das contradições através dos diferentes pontos de vista”, conclui a coordenadora que indica o texto de Leonardo Boff para sintetizar este momento:

Todo ponto de vista é a vista de um ponto

Ler significa reler e compreender, interpretar. Cada um lê com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os pés pisam.

Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão de mundo. Isso faz da leitura sempre uma releitura.

A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam. Para compreender, é essencial conhecer o lugar social de quem olha. Vale dizer, como alguém vive, com quem convive, que experiências tem, em que trabalha, que desejos alimenta, como assume os dramas da vida e da morte e que esperanças o animam. Isso faz da compreensão sempre uma interpretação.

Boff, Leonardo. A águia e a galinha, Uma metáfora da condição humana

Clique aqui e veja as fotos da visita.